• Por Jackeline Rodrigues Arantes

Extração e armazenamento de leite materno


A recomendação da OMS é que a mãe amamente o bebê exclusivamente até pelo menos 6 meses, mas estamos no século 21, as licenças maternidade não duram muito tempo, as mulheres tem vida profissional e social ativa, então é bom ter uma segunda opção para alimentar o bebê que está mamando só leite materno e temporariamente longe da mãe.


A ORDENHA

Pode ser feita manualmente, ou por bombinhas manuais/elétricas. De todas as formas é importante que as mãos estejam limpas, cabelos presos e recomenda-se que use máscaras, mas basta que não converse no momento da extração para não cair saliva no recipiente.

Faça uma massagem nos seios, principalmente nas áreas doloridas e ingurgitadas.

Despreze os primeiros jatos e guarde o restante.

Não há problema se você não conseguiu tirar muito leite de uma vez só, pode juntar com outras tiradas para alcançar um volume maior e completar a mamada do bebê.


A QUANTIDADE

É difícil saber com exatidão quanto o bebê mama no peito, na mamadeira é mais fácil visualizar a quantidade por mamada. Mas, há alguns cálculos aproximados que podem te ajudar a ter uma noção de quanto leite materno extrair para o bebê.

O RECIPIENTE

Geralmente as bombinhas já vem com frascos ou saquinhos próprios para armazenamento do leite, que se acoplam diretamente e também possui espaço para especificação de quantidade, data e horário do colhimento.

Mas também pode ser guardado em potes de vidro com tampa de plástico. O importante é que seja bem vedado, esterelizável e livre de BPA.

Todos os recipientes devem ser previamente esterelizados e deixados secar naturalmente.




O ARMAZENAMENTO

O leite materno depois de colhido pode ficar em temperatura ambiente e ofertado ao bebê durante duas horas, depois disso fica suscetível à micróbrios crescerem no leite e fazerem mal.


Na geladeira, segundo os padrões determinados pelos especialistas da Rede de Bancos de Leite Humano, o leite materno pode ser guardado por no máximo 12 horas, para garantir que não seja contaminado. Para mais tempo do que isso, o melhor é congelar o leite. Para guardar o leite na geladeira, use a prateleira de cima, que é a mais fria, e nunca guarde o recipiente de leite na porta do aparelho. Procure deixar o recipiente com leite longe de outros alimentos crus, como verduras e carnes.


Você pode guardar o leite no congelador por até 15 dias, desde que a temperatura esteja abaixo de 10 graus negativos. Essa é a recomendação da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano. Outras fontes internacionais, como a La Leche League, falam em mais tempo mas os especialistas brasileiros são firmes em recomendar apenas os 15 dias como prazo seguro para o estoque doméstico. Não encha o recipiente até a boca. Deixe pelo menos 2 centímetros de espaço até a borda da mamadeira ou do recipiente, porque todo líquido "incha" depois de congelado. Antes de congelar, anote numa etiqueta a data do congelamento. Você pode ir preenchendo o mesmo recipiente até ele encher, com várias "tiradas" de leite, mas aí a data de validade do leite vai ser a da primeira ordenha. Use outro recipiente (o da bombinha ou um copo de vidro, no caso de ordenha manual) para tirar o leite, e só abra o pote com o leite congelado na hora de guardar o leite novo. Não, não recongele o leite materno depois que ele tiver sido desgelado. E jogue fora todo leite que sobrar no copinho ou mamadeira e não tiver sido tomado pelo bebê.



OFERECENDO PARA O BEBÊ

O leite materno pode ser oferecido em mamadeiras, mas especialistas não são muito de acordo pois pode gerar confusão de bicos no bebê e assim icentivar o desmame precoce. Há quem use colheres, mas o mais comum é usar copinhos como os descartáveis de café.





Para tirar mais dúvidas e sempre que precisar de qualquer ajuda relacionada à amamentação, procure o Banco de Leite mais próximo! Aqui em Palmas ele se encontra dentro do Hospital Dona Regina.