1º Dia de Aula - Reflexões de uma mãe de primeira viagem

February 2, 2017

 

Mães de primeira viagem e seus dramas modernos.

Ontem foi o primeiro dia de aula da Valentina, com 1 ano e 5 meses ela deu, oficialmente, seus primeiros passos rumo à uma independência sem volta. Parece forte usar termos assim, ainda mais pro coração sofrido de uma mãe que por meio período do dia vai ficar totalmente por fora das atividades da sua pequena, mas é a realidade! 

Do dia de ontem em diante ela vai adquirir experiências, vivências e independências que não estão diretamente ligadas ao tempo que ela passa comigo, mas ao tempo que ela vai passar com as professoras e os próprios coleguinhas (que muito vão ensinar a minha pequena e ainda filha única).

Adentramos o portão da escolinha eu já estava com um nó no coração, claro que já passei algumas tardes longe dela, mas ela estava sempre com uma das avós (ou com o pai) e eu sempre monitorava cada atividade.

Deixamos ela na salinha onde escutei e reconheci o seu chorinho típico de quando eu a deixo, de quando ela me vê partir, porém em alguns minutos o choro cessou e logo ela já estava interagindo com os novos amiguinhos.

Vim pra casa, tudo em silêncio, não tinha a presença da minha pequena bagunceira e me senti só, veja bem, como posso sentir falta de um serzinho que não me entende, não dialoga comigo, bagunça minha casa o tempo inteiro e não me deixa fazer quase nada quando está por perto??? Mas eu senti, e toda mãe sente.

Respeitei o meu sentir, me permiti ficar abatida, já foi uma vitória eu não cair no choro (coisa que eu quando trabalhava em escola achava uma frescura, claro não sabia o que era ser mãe) pensei nas mães que precisam passar por esse processo muito antes, com o bebê mais novo e já fui me sentindo melhor. 

Senti ontem (na verdade hoje, porque escrevo esse post no findar do dia enquanto ela dorme) como se estivesse passando novamente pelo parto, e mais ainda, senti como se o nosso cordão umbilical realmente estivesse sendo cortado.

Novamente digo, pode parecer um drama de uma jovem recém mãe, e até nisso vejo vantagem, existem momentos que precisam ser vividos, superados e servirem de lição para o futuro.

Meu maior medo na verdade consiste em entender que ela vai (e precisa) viver coisas longe de mim, que ela vai ficar cada vez menos dependente dos meus cuidados (daqui muitos anos,vamos com calma né?!) e que vai chegar o dia em que eu vou só assistir suas decisões e aprendizados. 

É o ciclo da vida, e eu ainda estou aprendendo a lidar com tudo isso, mas por enquanto, deixa eu aproveitar que ela ainda cabe em meus braços, aceita meu colo e depende de mim.

Sobre o dia em que a gaiola vai abrir de vez e ela vai voar, eu penso depois.

 

Please reload

17 Jun 2020

12 Feb 2020

Please reload

© 2016 by Apenas Mãe. Created by LUXLINE FILM & DESIGN

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now