Febrefobia não mais!

August 16, 2016

 

Que tal falarmos um pouco sobre febre? Deu até um calafrio? Calma! Sem estresse! Chega de febrefobia! Primeiramente quero que vocês entendam que a febre não é uma doença, mas um sintoma inespecífico de algo mais. Ou seja, a febre funciona como uma resposta do organismo a uma agressão ou contato com um possível agente agressor como vírus e bactérias que poderão causar resfriados, gripes, amigdalites, otites. Ok? Sendo assim, quando a criança é medicada estamos apenas tratando o sintoma, certo?

A temperatura normal do nosso corpo varia entre 36 ,5 e 37,2. Mas o consenso geral orienta que a medicação seja dada apenas acima de 37,8 ou quando a criança apresenta algum outro desconforto secundário ao quadro febril (dor de cabeça, mal estar, perda do apetite, irritabilidade, dor no corpo, prostração); de forma que o objetivo da medicação é acabar com esses sintomas e não necessariamente baixar a temperatura. Não esqueçam que a criança tem seu controle de temperatura imaturo, de forma que até mesmo o excesso de roupa pode elevar sua temperatura acima do valor considerado normal. A convulsão febril é o bicho de sete cabeças dos pais quando seus filhos têm febre... Mas não ajuda perder a calma! A convulsão febril só vai acontecer raramente em crianças entre 6 meses e 5 anos com algum antecedente familiar e com a temperatura variando muito rápido, não importando a intensidade da febre. Não esqueçam que raramente vai deixar alguma sequela. E quando levar ao pronto-socorro? Cuidado especial nas crianças menores de 3 meses; principalmente nos recém-nascidos; crianças com alguma outra doença específica (coração, pulmão, rins); ou em qualquer criança onde a febre esteja acima de 39 ou durando mais de 3 dias. Também devemos ficar atentos a outros sintomas que junto com a febre justificam o passeio no Pronto Socorro: desânimo, sonolência, dificuldade de respirar, gemência, irritabilidade, manchas pelo corpo, e a temida convulsão (principalmente caso esses sintomas mantenham-se após febre baixar). Com relação ao controle da temperatura e do desconforto que a febre causa, pode-se usar os medicamentos que a criança melhor aceita e receitados pelo seu pediatra de confiança. Evitar o Ibuprofeno e o AAS quando ainda não se souber o motivo da febre... E se for Dengue? Pode-se até intercalar medicamentos diferentes caso o desconforto apareça antes do esperado (dipirona e paracetamol). Mas muito cuidado para não exagerar na dose! Também não podemos associar febre e necessidade de antibiótico. Na maioria das vezes não será preciso, já que os quadros virais são mais comuns. Outras formas de controlar a temperatura são: banho morno, compressas, repouso, hidratação (ingestão de líquidos), roupas leves. Lembre-se de não forçar nada! Tente trazer conforto para seu pequeno! Atualizem sempre a caderneta de vacinas! Mantenha contato com seu pediatra! Ele vai tirar todas suas dúvidas!

Abraço e até a próxima.

 

 


 

Please reload

17 Jun 2020

12 Feb 2020

Please reload

© 2016 by Apenas Mãe. Created by LUXLINE FILM & DESIGN

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now