• Por Jackeline Arantes

Viajando para os EUA com bebê



Viajar com bebê pode ser uma missão difícil, mas com toda certeza não é impossível! Pelo menos nisso tenho alguma propriedade para falar afinal, viajei com a Valentina 3 vezes sendo de ônibus, avião e carro respectivamente.

A Valentina estava com quase quatro meses em dezembro de 2015 quando viajamos para os EUA, para visitar nossos primos por parte do meu esposo e também levar a Valentina para conhecer meu irmão que foi embora antes que ela nascesse. Com muita organização, parceria do meu marido e disposição posso dizer que foi uma viagem tranquila e inesquecível!


Primeiramente para viajarmos foi preciso emitir o passaporte dela, processo simples, achei as informações necessárias nesse link.

Depois, foi preciso o visto, e com o documento preenchido e pago, apenas meu esposo compareceu em Brasília e com uma tarde resolveu tudo rapidamente. Acesse esse link para mais informações sobre o visto de bebê.


Compramos nossa passagem aérea pela companhia Delta e foi cobrada uma taxa de mais ou menos R$200,00 pela Valentina. Nosso vôo saía de Palmas no fim da tarde, fazia escala em Brasília e aí sim direto para Orlando – FL. Preferimos claro, voar pela noite, pois nessa idade ela já dormia a noite toda e achávamos que seria mais tranquilo, como realmente foi.

Nossa bagagem foi composta por nossas malas, mala de mão, travesseiros (para a Valentina dormir por cima deles, ótima dica para vôos longos com bebês de colo), carrinho tipo guarda-chuva e despachamos junto com as malas o bebê conforto (pela quantidade de dias que ficamos em Jacksonville, não queríamos alugar bebê conforto lá e economizamos).

Obs1: não pagamos excesso!

Obs2: A companhia aérea é responsável por deixar, se você quiser, o carrinho até o momento do embarque, e no desembarque na maioria dos casos eles já trazem o carrinho, o que ajuda demais!


Na mala de mão levamos o necessário e não faltou nada, check list de viagem nesse link. Saindo de Brasília empacotamos nossa pequena e embarcamos com ela ainda acordada, dentro do avião ela mamou e dormiu deitada num travesseiro, nos deixando tranquilos para comer (meio que por cima dela rs), assistir filmes e até dormir, que luxo.

Depois de algumas horas de viagem desembarcamos em Orlando, mas nosso destino ainda não havia chegado. No aeroporto trocamos a fralda e roupa da Valentina e providenciamos a mamadeira (como ela não mama no peito, a todo o momento pedíamos água quente em qualquer lanchonete, eles nos davam a água fervente que fazem o chá, colocávamos na nossa mini térmica e seguíamos tudo muito tranquilo).


Como bons brasileiros amantes de outlets, alugamos o nosso carro e partimos rumo às compras. Vale ressaltar que em qualquer viagem com bebê ou criança, devemos respeitar os limites e cansaço dos pequenos, a qualquer sinal de estresse o melhor é diminuir o ritmo. Por lá almoçamos e pegamos estrada de carro rumo a Jacksonville nosso destino final, que fica a 230 km de Orlando.

A viagem toda durou quase 15 dias, nesse tempo passeamos muito, fomos a lojas, outlets, igreja, casa de familiares e inclusive visitamos a Disney. Em alguns momentos eu ficava em casa com a Valentina enquanto o restante da família passeava (meus pais e irmã também viajaram conosco) novamente respeitando o ritmo da minha pequena bebê.

Ela dormia conosco na cama de casal e só estranhou no primeiro dia, do segundo dia em diante já entrou no clima e dormia a noite toda.


Ir à Disney com bebê com certeza não é a mesma experiência de quando éramos só nós 2, mas nem por isso deixamos de aproveitar. Levamos a mala de mão com tudo necessário, carrinho e muita disposição. Revezamos, eu e meu marido, ele brincou e passeou pela manhã e até 16hrs, daí em diante deixei a Valentina com ele e foi minha vez de brincar.

Lá contamos com um espaço COMPLETO para os cuidados com bebês e crianças, o Baby Care Center, onde encontramos trocadores, cadeirões para alimentação, bercinhos para uma soneca, tv com desenhos animados, enfermeiras disponíveis e até alguns itens para compra como papinhas, lenços umedecidos, fraldas e etc. É incrível a quantidade de crianças e bebês no parque, um ambiente super família e mágico!

Ficamos no parque até quase 23 hrs da noite, vimos os fogos (a Valentina dormiu nessa hora) a carreata e fomos embora. Minha pequena não reclamou em momento nenhum, mesmo o parque estando lotando por ser quase véspera de Natal.


O vôo de volta também foi muito tranquilo, quando chegamos em casa ela estranhou e demorou a dormir na primeira noite, mas logo se acostumou e voltou à rotina dormindo no bercinho dela.


Saldo da viagem: fotos e momentos inesquecíveis!

Aprendizado pra vida: não podemos criar nossos filhos em redomas de vidro, algumas experiências são boas para que eles se acostumem com o nosso estilo de vida e se adaptem também! Por aqui saímos muito, frequentamos a igreja e gostamos muito de viajar, a Valentina já entendeu o processo e geralmente não dá trabalho!


Hoje com ela maior, dormindo menos e comendo, sei que teríamos uma estrutura maior para levar mas, minha pequena tem me provado que qualquer dificuldade é superada quando nos concentramos nas boas coisas que sair da rotina nos proporciona!