A introdução alimentar da Valentina - Parte 2

April 4, 2016

 

Desde que comecei a pesquisar sobre a introdução alimentar descobri muitos estudos, muitos métodos, muitas recomendações. Acredito que devemos fazer o melhor para os nossos filhos, mas também o que melhor se encaixa em nossas possibilidades financeiras, nosso dia a dia e disponibilidade.

Conheci o método BLW, mas não me identifiquei, o que tenho feito é uma alimentação participativa, porém nem tanto quanto nesse método. Sempre ofereço os alimentos amassados, ralados, picados, num tamanho propício que não cause engasgo, e também deixo a Valentina usar a colher, vez ou outra ofereço o alimento sólido para ela brincar e descobrir.

 

Sigo uma tabelinha de grupo alimentar e tento usar sempre um alimento de cada item, dessa forma propicio uma refeição completa de nutrientes.

A Valentina ainda não come nada com sal e substituo o óleo por azeite extra virgem, então ela não come a comida da casa, todos os dias faço a comidinha dela separada.

 

Aqui vão algumas dicas que tem deixado nosso dia a dia mais prático:

 

  • Tento fazer mercado/feira toda semana, dessa forma posso oferecer tudo fresquinho.

  • Deixo a tabela de grupo alimentar na porta da geladeira e faço um cardápio para duas semanas, assim posso me organizar nas compras.

  • Compro pouca variedade de verduras e frutas, e vou revezando a cada semana, assim não deixo vencer alimentos na geladeira. Por exemplo: escolho dois a três itens de cada grupo alimentar: dois carboidratos (batata, mandioca), legumes (cenoura, abobrinha e beterraba), verduras (couve, rúcula) e proteína vegetal (vagem, ervilha), compro todos esses ingredientes e vou variando as combinações, na semana seguinte uso outras combinações, dessa forma evitamos o desperdício.

  • Faço as verduras no vapor, tanto as raladas, picadas ou as em tamanho maior que depois de cozidas eu amasso. Por exemplo: na mesma panela coloco batatas picadas, cenoura ralada, vagem picadinha e rúcula picadinha. Faço no almoço as quantidades suficientes para almoço e janta, na hora do jantar é só reaquecer no vapor.

  • As proteínas de origem animal (carne, frango, peixe) cozinho numa quantidade que rende até uma semana e congelo as porções, quando preciso descongelar também coloco no vapor junto com os outros alimentos.

  • As proteínas de origem animal (carne, frango, peixe) cozinho/frito com cebola, alho e azeite, fica uma delícia.

  • Depois de cozidas as verduras, tempero com um caldo de legumes que eu mesma faço. A base desse caldo são temperos naturais, e alguns legumes e verduras. Faço uma vez a cada dois meses, geralmente rende 1 litro e disponho em forminhas de gelo, que vou descongelando a cada refeição e coloco sobre a comidinha pronta. (O vídeo está na página do face)

  • Com as frutas que oxidam rápido (pera, maçã) e que eu considero difíceis de amassar e oferecer, faço uma compota e também armazeno em pequenas quantidades na geladeira. Tem o vídeo da receita na página do facebook. Essa mesma receita pode variar, maçã + ameixa (a com caroço ou pode ser a sem), pera + maçã, banana + manga, as combinações vão da sua criatividade.

  • As compotas de frutas são muito práticas, faço numa boa quantidade e elas me auxiliam principalmente nos fins de semana, coloco na bolsa e o lanche tá garantido em qualquer lugar. (Com uma compota fresquinha e saborosa como essa pra quê papinhas industrializadas de frutas?!)

  • Nas frutas ou compotas coloco às vezes amaranto, linhaça ou aveia. Uma boa dica para variar o cardápio é fazer um mingau com alguma fruta + aveia + um pouco do leite em pó que seu bebê toma.

  • Escolho um dia ou dois para ficar mais tranquila na cozinha, uma opção prática é macarrão com molho de tomate caseiro (que também pode ser feito e congelado)

 

É bom lembrar que todos os alimentos armazenados na geladeira ou congelador devem ser consumidos num curto período de tempo, assim evitamos que o bebê consuma algo fora do prazo de validade. Para cozinhar as comidinhas do bebê é preferível usar água mineral e para requentar qualquer alimento não use micro-ondas (principalmente se for numa superfície plástica que não é BPA free).

 

Espero ter ajudado com as minhas experiências, se você tiver algo a acrescentar comente aqui para compartilharmos dicas!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

17 Jun 2020

12 Feb 2020

Please reload

© 2016 by Apenas Mãe. Created by LUXLINE FILM & DESIGN

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now